© Fornecido por New adVentures, Lda.

O pedido feito por líderes evangélicos é de que o governo Temer faça a interlocução com bancos públicos e privados para que as igrejas consigam linhas de financiamento para a construção de templos.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, eles esperam que o governo ajude na articulação com os conselhos de administração dos bancos.

“Queremos ser tratadas como clientes comuns, sem preconceitos nem privilégios”, diz o bispo Robson Rodovalho, presidente da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil e fundador da Sara Nossa Terra.

A reunião entre o bispo, o presidente Michel Temer e o ministro Henrique Meirelles (Fazenda), aconteceu em julho, ainda durante o governo interino.

Segundo o religioso, que tem cerca de 3 milhões de fiéis, os bancos não tem aceitado quando as igrejas tentam fazer empréstimos.

“Ainda não se tem confiança na igreja como cliente. Apresentamos nosso patrimônio como garantia e não aceitam”, revela.