HomeEstudo BíblicoELIAS TRANSPONDO O MAIOR OBSTÁCULO MINISTERIAL, PELA EXPERIÊNCIA ACUMULADA COM DEUS 2Rs 2.6-8

ELIAS TRANSPONDO O MAIOR OBSTÁCULO MINISTERIAL, PELA EXPERIÊNCIA ACUMULADA COM DEUS 2Rs 2.6-8

superando-obstaculo

ELIAS TRANSPONDO O MAIOR OBSTÁCULO MINISTERIAL, PELA EXPERIÊNCIA ACUMULADA COM DEUS 2Rs 2.6-8

LIÇÕES PARA OBREIROS:

superando-obstaculo

 1 . O ÚLTIMO OBSTÁCULO A TRANSPOR

 b) A Bíblia apresenta a morte como inimiga do homem, dizendo que ela é        consequência do pecado, Rm 6.23; 1Co 15.54-56;

 c) Convém ser destacado que ela não integrou o projeto original de Deus para o  homem, somente passando a existir após o pecado te sido consumado pelo homem,  Gn 3.19;

 d) Entretanto, para ser arrebatado, o profeta teria que atravessar o rio Jordão sem  dispor de nenhum meio físico, como, por exemplo, um barco, nadar, uma ponte,  etc.

2.DAS EXPERIÊNCIAS DE ELIAS COM DEUS AO LONGO DE SUA VIDA

Primeira: no inicio do ministério, ele descobriu que Deus tem compromisso com aquele que se disponibiliza para ele, e atende a sua chamada. A sua estratégia consistiu em adotar um sinal de impacto e confrontação a Acabe e Jezabel, Tg 5.17,18;

Segunda: ficar escondido dentro dos limites divinos, pois, em vez de se esconder junto ao Jordão, a ordem era junto a Querite (ribeiro: Rio pequeno; regato, riacho), 1Rs 17.3;

Terceira: vivendo momento de plena euforia (Alegria intensa e, por via de regra, expansiva): zombou dos profetas de Baal, ou seja, sua estratégia havia alcançado o objetivo, 1Rs 18.27;

Quarta: ao viver a pior forma de depressão (Psiq. Distúrbio mental caracterizado por adinamia, desânimo, sensação de cansaço, e cujo quadro muitas vezes inclui, também, ansiedade, em grau maior ou menor – queria morrer), descobriu que o Deus que esteve com ele na euforia, era o mesmo que lhe assistia no pior momento de sua vida, 1Rs 19.11-13.

3 . VENCENDO O MAIOR OBSTÁCULO PELA EXPERIÊNCIA

a) O momento ministerial de Elias era importantíssimo, pois ele estava diante de uma plateia de jovens aprendizes de profeta, 2 Rs 2.7;

b)Estava em jogo o futuro do ministério divino de profeta, pois, se Elias falhasse, a descrença seria generalizada, e, até mesmo Eliseu, seu sucessor, jamais pediria “porção dobrada de teu espírito sobre mim”, pois, para que esta serviria? 2Rs 2.9;

c) A responsabilidade de Elias de ensinar às gerações vindouras os feitos do Senhor, lembra o apóstolo Pedro, que disse lutar para “que depois da minha morte tenhais lembrança destas coisas” 2Pd 1.15;

d) Não havia tempo para orar, jejuar, suplicar para que Deus abrisse o rio, como fez no Carmelo, pois vivia os instantes finais na terra: a solução do problema e o arrebatamento dependiam dele, pois, todos, estavam ansiosos pelo desfecho. O mesmo aconteceu com Moisés diante do mar vermelho, que Deus lhe perguntou: “Por que clamas a mim?”, Ex 14.15; ou, quando Deus perguntou a Josué que estava prostrado diante dele o dia todo, no episódio da derrota de Israel em Ai: “Por que estás prostrado assim sobre o teu rosto?” Js 7.10;

e) Ao contrário deles, Elias sabendo que estava naquele momento vivendo a plenitude da vontade de Deus em sua vida, calcado nas várias experiências com Deus ao longo do ministério, tirou a capa, feriu o rio; tendo este secado, o atravessou a seco com Eliseu, 2Rs 2.8;

f) Assim sendo, ele transpôs o maior obstáculo de sua vida, utilizando a benção da sua experiência com Deus, Rm 5.3-5, a qual, como está escrito, gerando a esperança, “não traz confusão”.

Pr Abiezer Apolinário

Compartilhar com:
Avalie este artigo

Pr auxiliar na Adesal - Setor 01, Advogado, presidente do Conselho Jurídico da CGADB.

abiezer@pastordariogomes.com

Sem comentários

Deixe um comentário